2.12.07

24


Já lá vai uma semana e pouco mas mais vale tarde que nunca.
Este ano passei pela primeira vez o aniversário longe das pessoas habituais e por isso mesmo quase nem parecia que fazia anos.
Quando era pequena comemorava esse dia com as super festas que a minha avó me fazia em que os preparativos começavam dois meses antes e do qual se falava até dois meses depois, em que o fazia directa para fazer a decoração sempre diferente ano após ano e que tornavam as minhas festas as mais bonitas e criativas de todas, em que há tarde havia festa para amigos, e à noite para a família e amigos grandes durando pela noite fora, em que a minha avó apesar de há três dias se levantar às 6 da manhã para cozinhar permanecia na festa com a jovialidade de sempre recebendo por todos os lados elogios, porque só ela sabia fazer festas assim. Enfim... desde então que tenho vindo apenas a assinalar a data com um jantarzinho com a família mais próxima e já está. Este ano apesar de ter sido muito diferente foi muito acolhedor também.Estive com amigos novos numa cidade nova e numa vida nova, com pessoas muito queridas que apesar de não terem qualquer ligação com o passado fazem parte da minha vida e ainda bem.
Recebi também muitos presentes...
Bilhete para o concerto de Roisin Murphy, um livro que conta a história de mulheres na guerra civil espanhola, um livro ilustrado pela amiga e Roberta Gorni, um alfinete feito pela Delphine oferecido pela Xana, um livro desdobrável ilustrado por Dvid Roberts, uma figura de pasta de papel pela Caro, um alfinete feito pela Filipa, flores, chocolates, e uma máquina fotográfica.



Sem comentários: